Notícias Científicas
17 de agosto de 2017

Hormônio Anti-Mülleriano

Importante ferramenta na avaliação da reserva ovariana e investigação de infertilidade

Comentários: Uma baixa reserva ovariana é um importante fator limitante para o sucesso de qualquer modalidade de tratamento de infertilidade. Ela indica a redução na quantidade e qualidade de oócitos em mulheres em idade reprodutiva.

A baixa reserva ovariana pode estar relacionada à idade, como observada em mulheres em idade avançada, ou pode ocorrer em mulheres jovens por vários fatores etiológicos. Avaliar a reserva ovariana e individualizar a estratégia terapêutica é muito importante para otimizar a taxa de sucesso de tratamento de infertilidade.

O hormônio anti-Mülleriano (HAM), uma glicoproteína da superfamília do fator de crescimento TGF_, é um importante marcador da reserva ovariana, o qual pode, indiretamente, determinar a quantidade de óvulos existentes nos ovários e predizer a resposta à estimulação ovariana em Programas de Reprodução Assistida.

Como não apresenta significantes variações durante o ciclo menstrual, o HAM tem a vantagem sobre o FSH de poder, a critério médico, ser dosado em qualquer fase do ciclo.

Metodologia: ECLIA – Imunoensaio de Eletroquimioluminescência

Material: Soro

Foto

Dr. Rafael Jácomo
CRM CRM-DF 15802

Diretor Técnico do Laboratório Sabin. Graduado em Medicina pela Faculdade de Medicina da Universidade de Brasília – UnB. Doutor em Ciências pela Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto – USP.

Desculpe, a área que você está acessando só está disponível em português.

Baixe nosso Aplicativo

Você está em:

Enviar instruções
por e-mail:

Enviar resultados
por e-mail: